sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Podcast Eremita roots #34


Só transpondo o conceito do que seria fazer um som careta... Podcast Eremita roots, compra a treta e segue a parte! poesia e música, música e poesia, um pouco de malandragem , e muito respeito ao próximo, ingredientes básicos pra mais uma edição do nosso podcast! mantendo a raiz como de costume... aumente o seu volume! roots music na casa!

terça-feira, 29 de julho de 2014

Info... em Movimento!!! Jah Bless!














 Você sabia que Haile Selassie, nascido Tafari Makonnen e posteriormente conhecido como Ras Tafari, Imperador da Etiópia, já esteve no Brasil? Sim, ele esteve! Ocorreu em dezembro de 1960.

Leo Vidigal realizou uma pesquisa há um bom tempo e publicou uma matéria sobre a passagem de Haile Selassie pelo Brasil no Fanzine Massive Reggae n°7 em 1997. Este texto é encontrado em muitos sites pela internet, alguns até de "grande porte", porém sem menção à fonte (Massive Reggae - Leo Vidigal).

Cabe aqui destacar que a pesquisa, para escrever a matéria, teve como fonte notícias da época, muitas pesquisadas em microfilmes em bibliotecas.
_____

JAH no Brasil
Leo Vidigal

"Sua Majestade Imperial Hailé Selassié I veio ao Brasil em dezembro de 1960 em missão diplomática. Veja como foi:

# 12/12 - Hailé Selassié I desembarca em Recife em uma aeronave da Ethiopian Airlines, acompanhado pela neta Aida Desta e os vinte e cinco integrantes da sua comitiva.

# 13/12 - Partida para Brasília. Audiência no Palácio da Alvorada com o presidente Juscelino Kubitschek (foto abaixo: José Pereira Rocha). Visita o Congresso Nacional e o STF (Superior Tribunal Federal).

# 14/12 - Sobrevoa a capital em companhia de JK. Embarque para São Paulo. Audiência com o governador Carvalho Pinto. Encontro com lideranças populares no ABC. Começa a receber notícias sobre um golpe militar que estava acontecendo na Etiópia.

# 15/12 - Obrigado a voltar a seu país para controlar o golpe. Levanta vôo ao raiar do dia.

Sua agenda ainda previa uma visita ao Rio de Janeiro, onde iria oferecer uma grande recepção ao presidente JK no Copacabana Palace, o mesmo local em que, vinte anos depois, Bob Marley se hospedaria. A rebelião na Etiópia seria controlada em menos de dois dias. Três anos depois ele iria patrocinar a primeira reunião da Organização da Unidade Africana, em Addis-Abeba, capital etíope.

Em 1966 faria a famosa visita oficial à Jamaica. Em 1974 Haile Selassie I seria derrubado por militares de inspiração cambojana que mergulharam o país em um regime sangüinário, derrubado somente em 1991. Segundo relatos de familiares ouvidos após a queda do regime, o imperador teria sido assassinado em 27/08/1975, asfixiado com o próprio travesseiro. As autoridades etíopes confirmaram que a ossada encontrada no antigo palácio imperial seria de Hailé Selassié I, Outras versões atestam que seu corpo nunca teria sido encontrado, levantando dúvidas sobre sua morte. Não pretendo entrar aqui nas questões teológicas acerca da divindade do imperador. Quem quiser se informar melhor pode procurar livros como "Queimando Tudo", a biografia de Bob Marley, que traz uma história detalhada do imperador em português ou nas variadas fontes em inglês existentes na rede."

fonte: DeSkaReggae Sound System

Mantenha a raiz


É cumpadi, a evolução é espiritual... mas, se não se reflete na matéria, de nada lhe servira a tal evolução! conhecer o caminho, é diferente de percorrer o caminho! Mantenha a raiz a sua maneira!!!

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Podcast Eremitaroots #33


Podcast Eremita roots Edição nº 33, ano: 5! como sempre toneladas de qualidade sonora vindo a tona. Essa edição além de grandes nomes da cena mundial, traz também, varios nomes da cena roots nacional, como Dub Ataque, Monkey Jhayam, Digital Dubs, enfim... o lema da casa você ja sabe: POESIA, MÚSICA, RESISTÊNCIA!!! positividade na laje!

Um brinde a Poesía


Eu brindo a vida, a caneta, tinta e o papel
Consolido poesias, nessas linhas vazias, redesenho inferno e meu próprio céu!
Poucas lembranças, sobre um imenso vazio, lotado de esperanças, eu e minhas andanças!
Mudanças, incertezas, quantas vezes ja virei a mesa!?
Me enxerguei com clareza, certeza, de que não vim pra ser presa, no entanto, nem predador,
o equilibrio é o que me restou.
Trago comigo, o valor da palavra, como se fosse uma pessoa bem quista e amada, empregnada em cada texto, verso ou poesia.
Sendo assim, um brinde, Eu, a caneta, a tinta e as linhas que estavam vazias.
Um brinde a Poesía!